Templates by BIGtheme NET

Você encontra essa edição:

Depeche Mode - Espírito Livre
Disposto a esquecer o passado para pavimentar o futuro, ingleses do Depeche Mode lançam Spirit, seu álbum mais introspectivo e repleto de mensagens que reafirmam sua condição de vanguarda depois de mais de três décadas de carreira.

Record Store Day: 10 anos
“Lojas de discos não podem salvar sua vida. Mas podem melhorá-la”. Evento que carrega há dez anos essa frase como mote, o Record Store Day ainda é celebrado ao redor do mundo com a mesma empolgação ocorrida em 2007, quando o Metallica – embaixador do evento – presenteou 500 fãs com autógrafos e camisetas durante uma sessão realizada numa loja de discos. Qual a importância a realização do evento hoje?

Helloween: A chegada da grande abóbora
Em uma das turnês mais aguardadas do ano, a banda alemã de power metal Helloween se prepara para a Pumpkins United World Tour, onde cruzará o mundo levando ao palco ex-integrantes e um repertório dos sonhos para qualquer fã da banda.

 

Leia a Revista Som #01!

Entrevista: ZETA BOSIO
Zeta Bosio é conhecido por ser responsável pela apresentação do programa Rock Road, . Também ficou conhecido por tocar na primeira edição do Lollapalooza no Chile, onde se apresentou como DJ. Mas em todo continente Zeta Bosio é o baixista Soda Stereo, grupo lembrado por ser a mais popular banda argentina da história.

Músico que construiu uma história digna dos maiores lendas do rock, Zeta viu estádios pelos quatro cantos do continente cantarem músicas que lançou com o Soda Stereo enquanto no Brasil era visto simplesmente como um mero desconhecido.

Depois disso trabalhou com TV no programa Rock Road, no canal Sony e foi jurado da edição argentina do X Factor. Também atua como DJ, função que em nada lembra seu trabalho com o Soda Stereo.

Pouco se sabe de Zeta no Brasil. Por isso uma entrevista como essa não é qualquer coisa. E mesmo que tarde, a Revista Som joga luz sobre um pouco da história de um dos artistas mais aclamados do continente.

Hermeto Pascoal - O bruxo que venceu o tempo
Vivendo em um mundo onde tudo é música, o “bruxo dos sons” Hermeto Pascoal chega aos seus 80 anos fazendo do palco o seu verdadeiro caldeirão. Sempre aberto a parcerias e em plena atividade, o artista alagoano prova ainda hoje que é possível viver intensamente o mundo da música sem se tornar escravo de tudo que a envolve.

Matéria especial: A ASCENSÃO DO STONER ROCK NO BRASIL
Vertente musical que mais se expandiu pelo Brasil nos últimos anos, o Stoner Rock vive hoje seu melhor momento com uma naturalidade que caminha alheia aos movimentos da cena pop, pavimentando um futuro sem a necessidade de viver emulando o passado.

Entrevista: STEWART COPELAND
Um dos maiores bateristas da história, Stewart Copeland foi peça fundamental no sucesso do The Police, banda que escreveu alguns dos maiores clássicos do rock. Hoje trabalhando com trilhas sonoras e orquestras, o músico inglês segue rompendo padrões e é destaque com uma entrevista histórica na Revista Som!

Leitura: Nile Rodgers (Le Freak)
Um dos maiores hitmakers da história, Nile Rodgers faz de sua autobiografia muito mais que um punhado de histórias contando seu envolvimento com a música, mas um verdadeiro passeio por praticamente tudo que definiu a cultura pop nas últimas décadas.

Memória: OS 20 anos de Wannabe
Lançada há duas décadas pelas Spice Girls, Wannabe segue até hoje reafirmando sua importância para a cena pop muito além dos palcos e coreografias que imortalizaram um dos principais momentos do feminismo dentro da indústria pop.

Entrevista: LARA AUFRANC
Tomar decisões não é algo fácil para ninguém. Não foi também para Lara Aufranc, vocalista que já vinha realizando um ótimo trabalho na cena alternativa com o álbum Em Boa Hora, lançado em 2015 ao lado dos Ultraleves.

Os novos tempos trouxeram novos caminhos para a vocalista, que decidiu voar dessa vez sem sua banda. Disposta a conduzir sua carreira como artista solo, lançou o single de Passagem, faixa que dá nome ao seu próximo álbum, simbolizando uma nova fase.

A Revista Som conversou com Lara Aufranc sobre sua carreira com os Ultraleves, os novos caminhos e diversos assuntos em uma entrevista que explica mais sobre quem é essa artista que resolveu voar solo. Um grande voo!

A cultura brasileira sintetizada pelo Skank
Quem vê Samuel Rosa causar frisson no primeiro acorde de praticamente todas as músicas que a banda executa ao vivo parece não perceber, mas já se vão 25 anos desde que Skank, primeiro álbum da banda mineira, chegou ao mercado. Começou como reggae, ska... virou rock e teve até música usada em protestos, mas hoje é simplesmente música brasileira. Afinal, é o rock ou o Brasil que precisa do Skank?

Sepultura: Endurance
Imagine preparar um documentário sobre o Van Halen sem depoimentos de Sammy Hagar ou David Lee Roth . Ou então publicar um livro que conta a história do Deep Purple e a todo instante ficarem perguntando sobre quais razões levaram Ritchie Blackmore a não colaborar. São esses alguns dos fantasmas que perseguem Sepultura Endurance, documentário que teve estreia no Brasil durante a edição 2017 do Festival In-Edit, dedicado a documentários sobre música.

Entrevista: MALLU MAGALHÃES
Desde que lançou seu penúltimo álbum, Pitanga, em 2011, Mallu passou por muitas coisas que mudaram sua vida. Uma delas foi o estrondoso sucesso da Banda do Mar ao lado do marido Marcelo Camelo, além do baterista português Fred Ferreira. A principal, sem dúvidas, foi ter se tornado mãe.

Em paralelo a isso vieram novas influências, novas responsabilidades e a retomada de uma carreira solo iniciada em 2008, quando lançou seu álbum de estreia e se tornou uma das revelações da música brasileira. O que era folk abraçou a MPB. O que já era MPB e folk abraçou o samba. E assim nasceu seu quarto álbum, Vem, disco que apresenta Mallu no auge da forma, provocativa e pronta para escrever mais um capítulo em sua carreira.

Acompanhada de artistas de primeira grandeza como os baixistas Alexandre Kassim, Rodrigo Amarante e Dadi Carvalho, os guitarristas Davi Moraes e Marcelo Camelo, além nomes como o virtuoso Maurício Takara, construiu seu trabalho mais completo, que logo de cara gerou polêmica com o clipe de Você Não Presta.

De fato Mallu está mais provocativa. A imersão no samba é só a ponta do iceberg no processo de maturidade que a artista paulista, hoje radicada em Portugal, alcançou em um dos momentos mais importantes de sua vida.

Curtindo esse atual momento, Mallu conversou com a Revista Som para falar sobre o álbum Vem, o atual momento de sua carreira e de tudo que a cerca, além de outros assuntos em uma grande entrevista.

Disco estranho: Zomba Prison Projetc
Johnny Cash, BB King e Metallica. Artistas seminais e com uma coisa em comum. Ambos gravaram shows e videoclipes em prisões americanas. Porém um fato específico torna o audacioso Zomba Prison Project diferenciado em relação aos nomes citados. Seus protagonistas já estavam dentro da cadeia e não eram visitantes.

Gustavo Telles - O trovador pede passagem
A música sempre teve a função de preencher a vida das pessoas e exprimir o que não conseguimos dizer tanto quanto  nos dizer o que queremos ouvir. É isso que acontece na obra de Gustavo Telles, que ao lado d’Os Escolhidos lançou seu novo álbum em 2017.

O lado B de Brown
Vivendo sua melhor fase na carreira, Mano Brown consolida de forma definitiva seu papel como porta-voz de uma geração. Abraçando o mainstream, segue mostrando que é possível usar palavras para chegar ao ponto mais profundo de uma sociedade que soube na pele o significado da palavra injustiça.

Um mergulho na escuridão de Esao Andrews
Responsável pela arte dos álbuns da banda Circa Survive, Esao Andrews se tornou nos últimos anos um dos grandes nomes da arte contemporânea. Ao mergulhar em um universo obscuro e colorido, igualando a façanha de nomes como Roger Dean e Derek Riggs.

TRANSformando conceitos
Lançando seu segundo álbum, BIXA, a banda As Bahias e a Cozinha Mineira esbanja maturidade. Ao apresentar uma sonoridade sólida sustentada por composições que transcendem o musical e surgem como verdadeiros manifestos, cumpre o papel social que sempre coube à música em toda sua história.